A Nova especialidade da medicina: DOR

0
44
dor-qualidade-para-viver

A medicina evolui a cada dia, com novas especificidades: uma delas é a dor.

Sobre a DOR

Esse novo ramo da atividade médica se dedica exclusivamente ao combate da dor, tratando-a não como um sintoma, mas como uma peculiaridade que deve ser tratada diferencialmente.

Durante a IV Jornada da Dor, evento realizado no hotel Barreira Roxa, o doutor Cledio Alves Pereira, ortopedista e pós-graduando em dor, mostra como é essa especialização da medicina.

Segundo ele, o estudo da dor de maneira diferenciada é feito de modo mais eficaz do que é o tratamento usado por médicos de outras áreas. Cledio declara que em vários casos de dor, que os médicos, dito por ele “normais”, receitam dipirona, antibióticos, entre outros, o especialista da área pode curar de outra forma como, por exemplo, usando um remédio para epilepsia.

Tipos de Dor

Dor Aguda:

A dor denominada aguda é aquela que surge repentinamente e tem sua duração limitada. Geralmente tem função de alertar o indivíduo da existência de alguma lesão ou disfunção geral no organismo.

dor aguda se manifesta transitoriamente por um período curto e na maioria das vezes com causas facilmente identificáveis. Funciona como um alerta do corpo para lesões em tecidos, inflamações ou doenças, centralizada primeiro e depois capaz de se tornar difusa. Clinicamente.

Dor crônica:

é aquela que excede seis meses, sendo constante e intermitente. Quase sempre está associada a um processo de doença crônica.

Dores cutâneas:

Localizadas e de curta duração, como queimaduras de primeiro grau e cortes superficiais.

Quando ocorre uma lesão na pele, receptores sensoriais (terminações nervosas) que enviam sinais que causam a percepção da dor são ativados nos tecidos cutâneos inferiores.

Dor somática

Tem origem nos ligamentos, ossos, tendões, vasos sanguíneos e nervos. Poucos receptores de dor nestas regiões produzem uma sensação maçante, mal localizada e de maior duração. É a dor que uma pessoa sente quando quebra o braço ou torce o tornozelo, por exemplo.

Dor visceral

se origina dentro dos órgãos e cavidades internas do corpo. Com menos receptores sensoriais ainda nestas áreas, produz uma sensação dolorida e de maior duração do que a dor somática, muito difícil de localizar – sendo muitas vezes associada a partes do corpo totalmente diferentes do local da lesão pelo paciente. O ataque cardíaco é um bom exemplo, podendo primeiramente causar dor no ombro, estômago, braço e na mão.

 

Busque ajuda para vencer a dor

Existem muitas técnicas para tratar da dor e elas são estudadas e aplicadas por esses profissionais especializados. Acupuntura, fisioterapia, anticonvulsivantes e outros métodos garantem que pessoas com vários tipos de dores diferentes possam ser curadas.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Escrever um comentário
Por favor, digite seu nome